quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Altruísmo

Sei que as pessoas altruístas não escreveriam em blogs sobre seus feitos, possilvemente, diários. Também não posso dizer que o que fiz foi um gesto altruísta, mas posso dizer que cheguei perto. 

Tá certo que foi só uma vez no ano e em plena época de Natal. Parece que é só nesta época que devemos ser generosos, parece até uma forma de dizer: "Pronto, fiz minha boa ação do dia hoje". Como se fazer uma boa ação tivesse hora e dia marcados. 

Espero, como promessa (que nunca faço) para o próximo ano, ser mais generosa, menos egoísta e mais altruísta. Fazer sem precisar anunciar (via blog) de algum feito generoso. É assim que os altruístas fazem. Não avisam que vão fazer, nem avisam que já fizeram, simplesmente fazem, e seguem suas vidas. Espero ser mais útil à quem precisa. Espero não esperar o dia V nem o Natal para doar o bem.

Bom, o carrinho e a boneca, custaram menos que 3,00. Ambos vão para quem não irá ter um Natal farto. Embora o feito tenha sido meu, a idéia não foi minha. Portanto, tenho ainda que evoluir muito.

Feliz Natal.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Bolinhas que viram água de bolinhas...

Descobri o nome, são bolinhas de gel. Têm de colocá-las na água para crescerem. Depois, a gente coloca o que quiser dentro. Neste caso, as flores vão absorver a umidade das bolinhas lindas.

Adorei o presente da Lô....adorei tb o resultado das fotos by me.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Informação relevante

 - Existem hoje mais de 70 milhões de blogs e 150 milhões de sites. - 210 bilhões de emails são enviados todos os dias.  - Em 2006, o mundo produziu 161 exabytes de dados digitais, o equivalente a 3 milhões de vezes - mais as informações até hoje contidas em livros. Em 2010, este número deverá ser de 988 exabytes.  - E isso não quer dizer que as pessoas estão melhor informadas. - Boa parte das notícias online encontram-se “não processadas” (como que “inacabadas”) - “The most valuable journalism is the kind that explains.”
Informações retiradas daqui ou daqui

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Atendendo a nenhum pedido!!!

Queria entender por que as pessoas ficam meio revoltadas quando recebem críticas. Principalmente aquelas pessoas que colocam a cara a tapa. Não entendo isso. Pessoas "pops" do ciberespaço estão precisando sair um pouquinho de suas confortáveis poltronas e ir pescar.
Acho que antes de colocar o letreiro luminoso do falso moralismo (vou explicar: criticar os saqueadores de supermercado em Santa Catarina) é preciso estar diante de uma situação parecida ou pior para enteder todo o processo. 
Não defendo quem rouba bebidas, computadores, pães, leite em pó, arroz e afins, não importa. Não defendo quem invade uma residência e rouba o que encontra. Eu só não aceito crítica de quem assiste Profissão Repórter, Jornal Nacional, Datena, Jornal da Record e vai pro PC fazer avaliação do caráter de pessoas que perderam tudo. 

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Animais abandonados em SC

Li a pouco no blog no Cardoso , entre tantas coisas sobre os acontecimentos em Santa Catarina, que os donos de cachorros, gatos e afins, abandonaram seus animaizinhos de estimação, fugindo das enchentes e dos deslizamentos de lama e os deixaram sem se quer terem a preocupação de tirá-los da coleira. Agora, uma ONG quer ajudar os animaizinhos abandonados de SC.

Nada contra os "Pet", mas não sei qual seria minha reação se de repente eu escutasse um estrondo e visse uma avalanche de lama caindo sobre minha casa. Não sei se eu teria tempo para pensar que o meu petizinho está preso à coleira. Também não sei se, no meio de tanta água suja, tentando me segurar em algo para me salvar, lembraria de salvar meu gato dormindo ao lado da sua vazilhinha de leite. Não é uma crítica a ONG, mas aos comentários do Cardoso, por achar que todos os animais de estimação foram encontrados mortos pq os FDP de seus donos não tiveram tempo de soltá-los das coleirinhas. 

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Livro Livre

LIVRO LIVRE

Idéia super bacana tipo o bookcrossing . Nem é tão novo assim, mas o que vale é difundir a leitura. Eu não consigo me desfazer dos meus livros. É como se eu perdesse parte do conhecimento. Meio estúpido isso. Mas olho para eles, meio empoeirados, e lembro de histórias muito enriquecedoras. Por isso, acho que por enquanto, prefiro ter a sorte de encontrar um livro por aí, a ter que me desfazer das coisas. Coisas de egoístas.

Inté

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Fofoca de celebridades, pode!!

Acho que esses executivos de revistas (Playboy, G e afins), executivos de programas de TV, apresentadores muuuuito famosos, donos de emissora, todos eles deveriam ser serquestrados sempre que algo terrivelmente saboroso (para nós pobres mortais)acontece com celebridades e subcelebridades ou celebridades instantâneas. Carla Perez rebolando a bunda, saiu na Playboy e virou apresentadora de TV, Mônica Velozo engravidou do Senador, saiu na Playboy e virou apresentadora de TV, Luciana Gimenez engravidou do Micker Jagger e virou apresentadora de TV, a Adriane Galisteu namorou Ayrton Senna, saiu na Playboy, escreveu um livro e virou apresentadora de TV. Sabrina Sato participou do reality show, se passou por inteligente e virou apresentadora de TV. Marcelo Silva casou com Suzanna Vieira e agora aparece em programa de TV, cobrando cachê e vai sair na G Magazine. Se ele se transformar em apresentador de TV eu paro de assistir TV. Bom, os culpados dessa gente toda apresentando programas de TV e transformando gente sem conteúdo em apresentadores, são esses Executivos famintos por dinheiro que não querem saber se o assunto é mais importante que o ator ou autor do assunto, mas apenas aproveitar o boom do momento e fisgar uma fatia do mercado, passando por cima de qualquer plano ético, de bom senso e afins. Tenho muita preguiça de saber que estão dando ibope para Marcelo Silva, cuja profissão era o de Marido de Suzana_Vieira (a mulher sempre feliz, mas com problemas emocionais pouco resolvidos). Pronto, falei.

domingo, 16 de novembro de 2008

Muito legal

Não tenho nem palavras. Passeando pela região noroeste de BH, tive o prazer de ver gente com deficiência suando a camisa. Enquanto eu morro para subir uma ruazinha com duas pernas.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Nota de repúdio e indignação da "Casa do Zezinho"

A Casa do Zezinho está de luto. A ONG Casa do Zezinho mostra seu profundo repúdio e indignação. Um dos seus filhos queridos, o jovem Alberto Milfont Jr, (23), foi barbaramente assassinado dentro das Casas Bahia na Estrada de Itapecerica por um segurança terceirizado, que trabalha nessa instituição, na segunda feira por volta das 16 horas. O segurança, em sua defesa, alega que agiu assim porque simplesmente o jovem estava mal vestido. O jovem Alberto, mal vestido, morre com a nota fiscal, com comprovante de compra nas mãos. Enquanto aguardava dentro da loja, “roupa de trabalhador”, sua esposa Darilene (22) voltava do caixa aonde fora pagar a prestação da compra de um colchão. Foi abordado pelo assassino, terno preto. Depois de um bate boca ligeiro o segurança saca da arma e atira à queima roupa. O jovem tomba sem vida. Suas últimas palavras: Sou cliente, não sou ladrão!”. A partir daí se calou. Calou da mesma forma como estamos calados, sufocados há 400 anos. Que grande equívoco este país! Mal vestido, roupa de trabalho, é um sinal verde para o braço armado da sociedade, o assassino pago para atirar. Alberto deixa esposa e um filho de 5 meses. Alberto deixa morta a remota esperança de milhares de jovens brasileiros. Estudar pra que? Trabalhar pra que? Ser honesto pra que? Brasileiros alfabetizados, respondam honestamente essa pergunta! O menino brincalhão, comprido e de pernas finas entrou para a Casa do Zezinho aos 10 anos. Sua turma do Parque Santo Antônio já estava todinha ali. Vai ser muito legal, ali vamos nos divertir para valer. O jovem deixa excelentes recordações em toda nossa comunidade, onde permaneceu como um membro muito querido até 2003. Estava de casamento marcado com a jovem Darilene, com quem tinha um filho de apenas 5 meses. Suspeita e pobreza sempre juntas na nossa história. Nenhum (a) jovem “mal vestido” (leia-se moreno, pardo) da periferia ousa sequer pisar num shopping de grife da cidade sem levantar as mais alarmantes suspeitas. Nenhuma placa, nenhum sinal explcita essa indesejabilidade, como faziam com os negros os norte-americanos. Diferentemente dos americanos, aqui o jovem da periferia já traz gravada na carne, na alma, essa interjeição. Nenhuma revolta, nenhuma vingança organizada. Nada que a sociedade deva se preocupar. Apenas o destempero de um segurança idiotizado, uma peça para reposição. No Cemitério São Luiz o murmúrio surdo da mãe e da jovem esposa. Dentes cravados, os jovens cabisbaixos que acompanham o enterro trazem o sangue nos olhos. – O mano Alberto subiu! Com muita raiva seguimos com eles, solidários, para tentar preservar essa auto estima tão covardemente destruída desde o seu nascimento nas favelas. A vitória da morte exercida com eficiência certeira desde sempre no país pelo braço armado contratado pela sociedade dominante e pelos seus comparsas que dominam toda a estrutura de poder do estado. Pras Casas Bahia deixamos como lembrança o carnê saldado com a honra e a dignidade de um jovem trabalhador. Adeus mano Alberto!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Repórter lá e cá em 3D

CNN lança repórter-holograma. A CNN acaba de lançar na TV uma tecnologia através da qual um repórter que está em outra cidade "aparece" no estúdio e conversa com o âncora. A primeira experiência foi com Jessica Yellin, essa semana. É tudo feito com holografia e a estréia foi durante a cobertura da apuração do resultado da eleição americana. 

O âncora Wolf Blitzer estava nos estúdios da CNN, em Atlanta. Jessica Yellin, na verdade, estava em Chicago. Mas ele deu as boas-vindas e ela apareceu na sua frente. Para que isso aconteça são utilizadas 35 câmeras e 20 computadores para capturar e trabalhar as imagens dos repórteres em 3D.

Está na Globo.com

 

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Elections

Ainda que os EUA tenham perdido um pouco sua hegemonia, não dá para ignorar a importância desta eleição para o resto do mundo.

O meu lado humano votaria em Obama (seu eu fosse americana), afinal, é negro e filho de mulçumano (tenho simpatia pelo último assunto). Para os americanos (acima de 30) um paradoxo diante de suas pretenções. Para o Brasil, segundo especialistas, não seria o mais indicado. Afinal, é contra o etanol da cana de açúcar (Illinois produz etanol de milho) e não investirá em outros países em detrimento de sua produção. Provavelmente, para incentivar a produção interna, não facilitará as importações para "seu" país. Pelo menos, é contra a guerra do Iraque. (isso não nos interessa, né?).

Meu lado sensato votaria (seu eu fosse americana, de novo), em John McCain. Ele é totalmente a favor de subsidios para os investimentos em etanol da cana do Brasil. Microeconomicamente isso não muda a minha vida, mas, macroeconomicamente, faz o país se notabilizar e crescer, naturalmente. Isso muda minha via.

Claro que não é só isso que me faz votar num ou noutro...deve haver um zilhão de coisas mais, ou menos importante para nós.

Bom, não sou especilista, mas não dá para não "falar" das eleições nos EUA.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Frase do dia

"Quero manter o otimismo, conservar o equilíbrio, fortalecer a minha esperança, recompor minhas energias para prosperar na minha missão e viver alegre todos os dias... As coisas que eu considerava, que com o tempo descobri não valerem nada, já valeram a experiência"
(não sei de quem é)

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Pessoas que falam mal de outras pessoas

"As pessoas falam mal de outras pessoas para se sentirem valorizadas. É uma expressão do ego humano. Sempre que alguém fala mal de outra pessoa, acaba sentindo uma falsa superioridade, pois acredita que está, realmente, inferiorizando-a. Esse tipo de conversa tem como origem a baixa auto-estima. Como essas pessoas não gostam de si próprias e não sentem que têm valor, buscam a validação do exterior. Vivem tentando inferiorizar o que está à sua volta para sentirem que têm valor. Alimentam o seu ego, mas no interior está tudo na mesma. Continuam a viver numa insatisfação constante criada pela sua baixa auto-estima. Mas por muito mal que essas pessoas falem dos outros, a sua conversa e atitude nunca revelam nada sobre as outras, mas sim, sobre elas mesmas. Quem se sente bem e satisfeito de uma forma constante nunca tem a necessidade de falar mal dos outros."
Encontrei no ciberespaço este texto mal escrito, mas de conteúdo claro, sobre a necessidade que o ser humano tem de se achar melhor que os outros, atribuindo adjetivos negativos ou criando histórias afim de desmoralizar alguém. O mais interessante disso tudo, como no próprio texto, é que falta auto-estima e evolução humana em quem perde tempo com isso. Sei que no mundo nao existem só pessoas do bem. Porém sempre fico triste quando descubro alguem próximo de mim que nao é. Mas agora já nao guardo mais espaço para decepção. À elas revido com a desatenção."Nao é de hoje que fui apresentada a essa inútil corriqueira chamada fofoca, mas parece que a cada dia ela ganha mais admiradores. Nao tenho mais paciencia para o disse-que-disse. Pra quem fala demais por nao ter nada a dizer..." (A foto acima e o texto em cor azul são da Mayara.)
"Eu aprendi que para se crescer como pessoa é preciso me cercar de gente mais inteligente do que eu". (dizem que é de Shaquespeare)

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Frase do dia

"Eu odeio essas pessoas todas sentadas nos seus sofás da Tok&Stok, refesteladas nas suas certezas. Eu gosto de provocar o ruído. Tem um comportamento de coletivo que é enjoativo, um nhenhenhém". Fernanda Young Eu tenho uma relação de amor e ódio por ela, por achá-la meio metidinha. Mas às vezes me identifico com alguma frase.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Ai, ai

Estou de greve pq Márcio Lacerda será o prefeito de BH. Não sou a favor de Quintão, mas sou Anti-Lacerda. Li hj na editoria de política do Estado de Minas, escrito por Eduardo Reis, um texto tão, mas tão Aécio Neves, que fiquei com vergonha. O sujeito escreve: "...Aí veio o peso da aliança. Veio o desejo de continuidade. Continuar o quê? Continuar as boas administrações, tanto de Aécio Neves quanto de Pimentel...O eleitor deu show porque pensou, ganhou mais tempo para pensar e tomou uma decisão madura, de acordo com sua convicção". Nossa, o jornalista nem teve o cuidado de não parecer tão pau-madando. Isso, fora o denuncismo diário do jornal em detrimento a Quintão.  Notícia sobre o diploma de economista e administrador de Quintão "não reconhecido pelo país", denunciado pelo mensaleiro Virgílio Guimarães, assessor da campanha de Lacerda; Denúncia sobre as emendas parlamentares que Quintão liberou para Ipatinga (claro, né); Denúncia Nilton Cardoso x Quintão; Denuncia contra o pai de Quintão, etc. Que saco, que preguiça, não sei como Quintão teve a coragem de ir ao debate dos Associados na TV Alterosa. Se bem que ele ficou muito arrogante depois de ter ido para o segundo turno. E, aquela propaganda piegas também não colou. A cobertura do EM esteve de parabéns o tempo todo. Afinal, conseguiu eleger a marionete.
Já não bastasse o Imperador ditando as regras, agora vem a cria dele também. (que nos enfiaram goela abaixo)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Sequestro e Indenização

Têm coisas que a gente não deve falar, ainda que, dê muita vontade, a gente não deve abrir o bico. Em qualquer esfera, seja no trabalho, na escola, em família, entre amigos. A coisa piora quando vc abre o bico pra falar em rede nacional de tv. Isso é bem típico de "advogados", aqueles que os olhos brilham quando conseguem vislumbrar $ numa ação. O advogado da Nayara, por exemplo, já estipulou o valor da indenização para a moça. Coisa pra lá dos milhões de reais.  Não seria mais coerente esperar a poeira baixar? Esperar que a menina supere o trauma, que a família possa voltar a rotina? Que o mundo volte a rotina? Que o (s) culpado (s) apareçam, que os responsáveis apareçam? E quem vai idenizar a família da Eloá? Fico pensando, como as pessoas conseguem pensar em cifrões nesses momentos de incertezas.

sábado, 18 de outubro de 2008

Eu não sei Português

Disse Lula: "Nós precisamos ficar atento". Atento tem que concordar com o sujeito - nós. Então atento pede plural, né? Né, mas há um talvez. Trata-se, segundo Dad Squarisi, de um plural singular (vai entender). A pessoa diz NÓS, mas quer dizer EU. Assim, como quem não quer aparecer. "Nós queremos ser bondoso e competente". Também um horror, mas está certo, na verdade, esta frase de exemplo de um outro político quer dizer que EU sou bondoso e competente, mas não vou dizer assim, para não parecer metido. O verbo concorda com o sujeito de fachada (NÓS), mas o adjetivo, concorda com o sujeito verdadeiro (EU). parece erro de concordância, mas não é.  "Nós somos presidente de todos os brasileiros". Nesta frase FHC quis dizer que ele é presidente de todos os brasileiros. É, pelo jeito, Lula saber português.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Livemocha

Quer aprender árabe, francês, birmanês, bielo-russo, mandarim, ah! e inglês? De um jeito fácil, criativo, inteligente, interativo, dinâmico, rápido e mais importante: de grátis? Livemocha é tudo  . Sei que não é novidade, mas fiquei com pregui...de experimentar antes. Resolvi e gostei. T ô aprendendo árabe

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Pampulha

Pampulha hoje - tô aprendendo a tirar foto

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Fadiga literária

Bom, não costumo postar nada às segundas, de qualquer forma, vai um "printscroll" de uma dica minha para o Querido Leitor by Rosana Hermann, pessoinha que adoro, mesmo em seus momentos TPM via blog.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Planta também bloga

É, se vc pensa que já viu de tudo nessa vida? Ou melhor, no ciberespaço? Leia essa. Plantinha, no Japão, faz seu próprio blog por meio de uma tecnologia desenvolvida pelo professor Satoshi Kuribayashi. São medidas de informações como o fluxo bioelétrico das folhas, umidade do ar e do solo, temperatura ambiente, iluminação. Esses dados são exibidos e servem como base para um gerador de frases que reflete o “estado de espírito” da plantinha, cujo nome é Midori-san.
(de qualquer forma, eu não entendi nada)
Se quiser ver o blog clica aqui e pede pra traduzir pq ela ainda não "fala" português.

Seria cômico ou erótico se não fosse trágico

Quando vi, a foto, pensei em tudo, menos em loucura. Mas a moça da foto tem problemas mentais. Saiu desfilando nua pelo anel rodoviário, proximo ao bairro João Pinheiro. Depois de muita luta, foi levada para o hospital Galba Veloso pela polícia militar. loucura, loucura

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

A Vision of Students Today

...mesmo sendo em inglês, é tranquilinho...achei muito criativo...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

O jeito "esperto" de votar

Têm pessoas que acreditam piamente que são espertas. No Brasil, esperteza têm sinônimo de competência. No domingo, dia das votações, percebi uma meia dúzia de eleitores chegando, a cada cinco minutos, nas seções eleitorais. Estas "meia duzia" chegavam com uma criança no colo. Em um único momento, chegaram duas pessoas, cada uma, com um 'filho' nos braços. Até aí tudo bem, afinal, é domingo, não tem ninguém para ficar com as crianças em casa, portanto, a necessidade de levá-las para um momento tão importante.  O problema começa, quando aparecem crianças (mínimo de 16 anos) para votarem, segurando outras crianças. Ou homens, com aproximadamente 45 anos, segurando crianças que já andam. Em uma situação mais descabida, uma senhora, de 80 anos, aparentemente, com dificuldades para caminhar e sendo segurada por uma mulher e outra menina, acredito filha e neta, respectivamente. Esta mesma senhora segurava um bebê, cujo corpo, se curvava para o lado, já que a idosa não aguentava segurar nem o próprio corpo. Como se a condição de idosa já não bastasse para que ela tivesse preferência na fila de votações, condição legítima de pessoas acima de 62 anos. Uma ignorância e uma forma de dramatizar uma situação já dramática. Não sei se é ignorância ou mania de se acharem espertos. Usar crianças de colo ou nem tanto, para terem preferência em qualquer tipo de atendimento, dá muita preguiça dessas coisas.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Rede Minas discute eleições municipais e imprensa

"Como foi o comportamento da mídia nas eleições municipais? Conseguiu informar o eleitor sobre seus candidatos e suas propostas? Mostrou bem os municípios e suas prioridades? Agiu com isenção? E o tão falado horário eleitoral? Fez a diferença?" A pauta acima é do Rede Mídia, programa da Rede Minas (do governo do ESTADO), que irá discutir na segunda feira (06/10) como foi a propaganda eleitoral na mídia (sic), em 2008. (Não entendo por que insistem em falar que imprensa é mídia, sendo que mídia são os meios dos quais a imprensa, a indústria do entretenimento e da propaganda utilizam para passar informações e conteúdos. Celular, TV, Internet e rádio são mídias, entente?) Bom, na verdade, vou assitir ao programa só para ver a jornalista do Estado de Minas falar sobre a campanha tendenciosa de Márcio Lacerda.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Apuração dos votos on-line eleições 2008

Pronto. O TSE divulgou, hoje, o programa DIVULGA 2008. Nele, você pode acompanhar em tempo real, as votações dos seus candidatos (as).

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Lata Velha

Sei que a notícia não é mais nova, mas como só postei hj... fiquei pensando...o Seu Raimundo, vendendor de sorvetes em Floriando, no Piauí, teve a sorte de ter sua "Mc Laren" consertada e incrementada pelo Lata Velha do Caldeirão do Hulk, (sábado 27/09) apresentado por Luciano Hulk, diga-se de passagem, excelente comunicador. Como prenda, Seu Raimundo teve que voar de asa-delta (o que fez, muito tranquilamente) e ler um texto no programa do Hulk. Isso, porque Seu Raimundo é (era) analfabeto. Assim, durante 23 dias, teve aulas de português para não fazer feio no programa, e, tanto que, não fez. Leu tudo direitinho. Porém, a pergunta que não quer calar: - Como Seu Raimundo, que usava sua "Mc Laren" pela região, para vender sorvetes, viajando pelas redondezas, durante os festejos, dirige uma caminhonete sem saber ler? Já que um dos requisitos para dirigir é ter habilitação, que por sua vez, só pode ser tirada se o pretendente for alfabetizado. Entende minhas indagações? pronto, falei.

Só para descontrair

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Debate entre candidatos na Band Minas

Sempre tive vergonha de debates políticos em época de eleições. Ontem, na Band, meu sentimento, também, não foi diferente. Fiquei vendo a cara de mané do "candidato marionete" do governo, Márcio Lacerda, que mostrou pouco, ou nenhum interesse em renovação, apenas o interesse de copiar o que não funciona, como saúde e educação, e vangloriar as obras, como se elas fossem as únicas coisas a serem feitas. Leonardo Quintão, que às vezes conseguia me convencer com sua propaganda piegas, fora do horário eleitoral, repetiu a mesma propaganda no debate de ontem. Um horror. Cheio de frases feitas. "Minha aliança é com o povo". "Eu votaria no Aécio, não me candidataria se o Pimentel fosse condidato" e, por aí vai. Parecia um garoto propaganda querendo ser o dissimulado Aécio Neves. Gustavo Valadares com seu governo de proposições, só falava nisso. Por incrível que pareça, Jô Morais, Vanessa Portugal e Sérgio Miranda, são os mais preparados, pelo menos do ponto de vista televisivo, para a prefeitura. Jô Morais colocou Márcio Lacerda numa sinuca. E Vanessa, sem medo, criticou o falso choque de gestão e a escola plural. Em geral, todos criticaram a estranha aliança de Márcio Lacerda, mas nem adianta; o debate pode até ter sido negativo para ele, mas a TV, a poderosa TV, já mostrou quem vai ser o prefeito de BH. Infelizmente, a letargia cidadã, aquela que impede as pessoas de terem bom senso e senso crítico na hora de votar, vai permitir que um candidato, sem legitimidade popular e sem representatividade política administre Belo Horizonte. Pena que o socialismo de Vanessa Portugal e Jô Morais só servem para filmes, como "Adeus, Lenin", de Wolfgang Becker.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

"Jornalistas" candidatos à Câmara de BH

"Jornalistas" sumidos... Já Alberto Rodrigues é candidato à reeleição. Fonte: TSE

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

É preciso estar atento 2

Querido Leitor postou o "É preciso estar atento" e eu posto o 2, pq eu FLAGREI o erro

Comentar o comentário de vez em quando é bão!

Percebi um rápido crescimento, nos últimos dias, embora lento (?) do ponto de vista de vida do blog, de acessos aqui, sério. Mas percebi tb, que por algum motivo, as pessoas não deixam comentários. Diferentemente de mim...
Na verdade, eu queria só um motivo para postar esta imagem, fofa.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Chuva agora a tarde

Coisa de 10 minutos...nem parece BH

terça-feira, 16 de setembro de 2008

11 de Setembro

Grande parte dos jornais em todo mundo fizeram referência aos ataques de 11 de setembro de 2001 com a queda da bolsa de valores em NY ontem, 15 de setembro. Será coincidência (todo mundo pensou na mesma coisa ao "mesmo tempo" (eu sei, tem fuso horário)), falta de criatividade ou barrigada?

Charges

adorei ... é do Estado de Minas de hj

domingo, 14 de setembro de 2008

Cidade colorida

Em época de dura legislação eleitoral, candidatos usam da criatividade para demarcar território
Se não fosse época de eleição, diria que Inhaúma (MG) está em festa por qualquer razão. Até mesmo pela comemoração do 21º Forró de Inháuma, que aconteceu neste final de semana. Ao contrário de qualquer festa, os candidatos a prefeito usaram da imaginação para sair da rígida e fiscalizada campanha eleitoral. Em mais um período de eleição, em que não se pode fazer "showmícios", doar brindes, como aquelas feias camisetas; bandeirinhas vermelhas e amarelas estão sendo fixadas em bambus nas casas dos moradores do pequeno município de seis mil habitantes, distante 85 quilômetros de Belo Horizonte/MG. Diga-se de passagem, muito criativo e muito interessante. Mesmo com clima tenso entre os dois candidatos, cuja disputa vem sendo praticada de forma pouco lícita, a cidade ganhou um ar colorido e divertido.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Frase do Dia

Estamos num país onde a esperteza passou a ser chamada de competência
Antônio Ermírios de Moraes (retirado da Veja edição especial/2008)

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Eleições no interior

Todo mundo sabe (na minha subjetividade) que, campanha política em cidade do interior pega fogo. Se bobear, tem até morte. Como aconteceu em Mariana (MG). Numa cidadezinha, de seis mil habitantes, próximo a Sete Lagoas (MG), os candidatos da oposição (os que querem voltar ao poder) estão dispostos a tudo. Inclusive a tirarem livros e cadernos de crianças em plena sala de aula e com direito a escolta policial. Isso com aval do empresariado local. (Tudo isso, por causa do slogan da Prefeitura). Uma barbárie em pleno século 21. Segundo fontes, isso é a "coisa menorzinha" que os oposicionistas vêm fazendo para conseguirem se eleger. Até seguir eleitor adversário (no sentido de andar atrás, se escondendo por detrás das árvores) já estão seguindo. Só para ver se conseguem "pegar" algum "desvio de conduta", claro, a mando do empresariado que os apóiam. Ainda bem que, hoje em dia, ninguém é tão bobo assim. Esse tipo de campanha, suja, agressiva e primária, só afasta eleitor. Além de passar uma sensação de desespero (última cartada) por parte dessa gente. E eleitor que se corrompe (pela oposição), não interessa para político honesto. O desvio de conduta tem de ser repensado. Bobinhos, bobinhos.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Pura Ingenuidade

É. Ingenuidade minha achar que o Estado de Minas iria ter dificuldades em publicar coisas sobre Marcio Lacerda, já que, na ocasião, ele estava em quarto lugar nas pesquisas. A TV é uma mídia fantástica. Um candidato com pouca ou nenhuma representatividade política já está em primeiro lugar nas pesquisas, segundo o jornal. Infelizmente o império contra-ataca para continuar no poder.

Repórter sinistro

Não tenho idéia de que canal seja, nem a veracidade disso. Mas é engraçado.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Site do Sergio Malandro

Sérgio Malandro é candidato a vereador por SP O site, além de "trash", faz vc levar um susto na hora que o "jingle" começa a tocar.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Pessoas e Nuvens

Existe gente que carrega no semblante, nos gestos e nas palavras um jeito de nuvem que chove na roseira de cada um de nós. Molham de afeto a nossa convivência. Parecem trazer sobre a cabeça um regador para banhar os amigos e semelhantes. Incitam o lado bom da vida, a criação, a amizade, o companheirismo. Essas são as pessoas que gosto de encontrar quando ando pelas ruas de nossa e outras cidades. É o tipo que ameniza o calor e nos protege do frio. Inteligentes e interessantes; logo, bonitas. Chegam e partem sorrindo. A simples presença contagia e o perfume fica quando se vão. Outros carregam tempestade e raios, trovões, reclamações e ódio. Gastam todo o seu tempo para maquinar maldades e desejar que o pior aconteça com os seus desafetos. São minorias, mas têm aptidão para enxergar, no mundo, o lixo, e na humanidade, um exército de adversários e inimigos que devem ser eliminados. Seria bom que só existisse gente chuva prazenteira, mas viver em sociedade é complexo e estamos expostos aos chatos e bruxos. São estações inevitáveis, a primavera que traz colheita de frutos e flores e o outono das desesperanças. Confesso que não consigo compreender a razão de alguém somente agir para prejudicar, torcer pela derrota e infelicidade, trabalhar pelo caos. Na cabeça desses, eu não entro e nem quero entrar. Tento evitá-los e me proteger de seus projetos de terremotos. Mas é necessário preservar nossas defesas para que não sejamos contaminados... ...Quem não se conforma com o sucesso de alguém, e reclama, odeia, xinga e vitupera, perdeu a chance de aproveitar o que a existência tem de bom. O mundo não caminha nem nunca caminhou de maneira justa, mas a vida, ah! a vida, é uma aventura deslumbrante que vale a pena ser degustada, em todos os sentidos. Meus olhos se concentram nesse território bendito habitado e irrigado pelos que amo. Têm textos que são primorosos, que exprimem bem o vida (que vivemos) como um todo. Ele é de Fernando Brant do Estado de Minas de hoje.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

CQC2

A internet estava escrita na Bíblia, segundo INRICRISTO e, Danilo Gentilli deu graças a Deus por ter msn.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

CQC

Adoooooooro o CQC Sei que é mico postar fotos com "celebridades", mas vou postar uma foto com Felipe Andreolli (que tá lá na China e virou celebridade) quando ele ainda era só um videorrepórter da Cultura. Nesta foto ele estava dando um curso de videorreportagem (muito sem noção) via Comunique-se aqui na roça. Acho que ninguém virou videorrepórter. (assim ninguém tira o emprego dos cinegrafistas) Lembraças de Marcelo Tas em seu melhor momento

Eu canto igual a Britney

Peguei lá da Rosana. Minha voz é idêntica a da Britney Spears quando estou assobiando ou assoviando e chupando cana.
See more funny videos at Funny or Die

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Jornalismo

"O jovem jornalista brasileiro vem sendo adestrado para "escrever igual" - ou seja, para eliminar, em nome da objetividade, tudo o que seja pessoal naquilo que ele produz". Concordo com o jornalista Humberto Werneck em entrevista a Revista Imprensa de agosto de 2008. Ele fala ainda, que quando o patrão quer um texto de qualidade, esquece o "escrever igual", e contrata (caro) os homens letrados como Ruy Castro, Fernando Moraes etc. - um paradoxo - poderia ter isso baratinho com os pobres, criativos e desperdiçados focas. Ainda bem que criaram o blog. Sem edição, a gente escreve o que quer (com reponsa, né), esquece do lead e viaja nas letras...quem é Mauro Wolf? (com um pequeno detalhe: não tem dindim)

sábado, 16 de agosto de 2008

Frase do Dia

"Tem gente que é tão pobre, mas tão pobre, que só tem dinheiro"
Pedro de Lara
                                                                                        

sábado, 9 de agosto de 2008

Beijing - Freela sofre mesmo

Freela sofre mesmo Do Comunique-se

Freelancers apelam à Casa Brasil para trabalhar em Pequim Maurício Savarese, especial da China

Raros são os jornalistas freelancers que conseguiram credenciamento para cobrir os Jogos de Pequim - a maioria deles precisou do chamado "guanxi", ou seja, bom relacionamento com autoridades, olímpicas ou não. A maioria dos repórteres independentes, no entanto, não tem amplo acesso à área olímpica e, no caso dos atletas brasileiros, teve de apelar para o espaço aberto pelos ministérios do Esporte e do Turismo na capital chinesa. Instalada em um hotel na área onde ficam os diplomatas em Pequim, a Casa Brasil repete a iniciativas criada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996. O local, que custou mais de R$ 10 milhões e foi inaugurado na quinta-feira (07/08) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, visa a promover o país em Pequim e impulsionar a candidatura do Rio de Janeiro à sede dos Jogos de 2016. Mas na China, onde o jornalismo independente das fontes oficiais inexiste e no qual a concessão de visto de entrada para profissionais de comunicação já foi bastante difícil, a Casa Brasil se tornou um dos poucos espaços livres e onde os repórteres podem formar suas redes de contatos para buscar informações na cidade. "Eu não tive muita alternativa. Dá para fazer algumas coisas da rua, mas nunca com atleta. Aqui nós temos acesso aos esportistas, vai dar para produzir um material diferente do pessoal que foi para a área olímpica e garanto um dinheiro para ajudar a bancar os custos que estou tendo", disse a carioca Mariana, que prefere não revelar o sobrenome nem a idade. Ela produz reportagens para um site de Internet e tem visto de turista para a China. Nesta sexta-feira, dia de abertura das 29as Olimpíadas, alguns desses repórteres sem credencial passaram pela Casa Brasil para acompanhar a entrevista coletiva do velejador Robert Scheidt, duas vezes medalha de ouro. Eventos desse tipo, diz a organização do espaço, devem se repetir com os medalhistas em Pequim e em encontros de jornalistas com o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman. O material e o acesso às fontes parece garantido. Essa possibilidade animou o estudante paulistano Victor, que também não pode revelar o sobrenome. Apesar de não ser fã de esportes, ele viu na Casa Brasil uma oportunidade de produzir material inédito para a empresa onde trabalha. "Tem gente do jornal do mesmo grupo que faz alguns boletins, mas eu tenho esse espaço e posso usar. Se não fosse a Casa Brasil, eu provavelmente ficaria fazendo matérias de comportamento na cidade e ia ficar muito distante da ação de verdade", afirmou o repórter, que também gostou de voltar a conviver com colegas de profissão que conheceu no Brasil.
8/8/2008
Renata Mota [09/08/2008 - 11:17] (Freelancer) Legal a abordagem. Freela sofre em todos os aspectos
Este comentário  merece destaque Este comentário não merece destaque Este comentário foge às normas de uso da comunidade
Daniel Santos [08/08/2008 - 14:10] (Estudante) E os profissionais da Globo nem precisam do tal de 'guanxi'...
Este comentário  merece destaque Este comentário não merece destaque Este comentário foge às normas de uso da comunidade Responder este comentário
Tiago Cordeiro Ferreira [08/08/2008 - 13:56] (Freelancer) Enfim, ainda mais em evento internacional a situação se complica mesmo. Ótima matéria.
Este comentário  merece destaque Este comentário não merece destaque Este comentário foge às normas de uso da comunidade Responder este comentário
Mariléia Ap. Chagas Machado [08/08/2008 - 11:45] (Profissional Contratado) Os freelas sempre sofrem com esses grandes eventos. O credenciamento deveria ser mais prático, pois muitos jornalistas sobrevivem de freelas. Duvido que a equipe da Globo tem alguma dificuldade para se credenciar...