sexta-feira, 6 de junho de 2008

"Remar e velejar pode, nadar não pode"

Você teria coragem de remar, canoar ou velejar na lagoa da Pampulha? Sentir aqueles respingos daquela água limpinha e cheirosinha na sua cutis?
Pois saiba vc que em breve, muito em breve, já para este ano, segundo especialistas, a prática destes esportes náuticos será liberada para os corajosos do ramo. Nadar não pode. Quem sempre reclamou, assim como eu, da falta de lazer nos arredores da lagoa, não terá mais do que se queixar. Será possível ver a moçada bonita esquiando, sorrindo, os namorados remando, como num comercial de pasta de dente. De tão bonito vai ter gente até pulando n´água. Em matéira publicada no EM(só para assinantes). Integrantes do Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha afirmam que a poluição da água está em nível 3. Isso quer dizer que já dá para usufruir do laguinho sem poder, ainda, sair nadando por aí. E só vale para os arredores da Casa do Baile, do Museu e da Barragem, ou seja, só a parte bonita, porque a feia, em Contagem, ainda tem muita coisa pra ser feita. É lá, (56% das águas da bacia da Pampulha estão em Contagem) onde há precária infra-estrutura de saneamento, disposição inadequada de resíduos (aterros) e líquidos (postos de serviço e oficinas). Sem falar nas redes de esgoto que apresentam fugas de dificil identificação. Fora os lixos gerados pela alta densidade populacional no entorno. Na região industrial de Contagem, o CINCO, as atividades industriais despejam resíduos que ajudam a degradar a qualidade da água. Segundo, claro, estudos realizados nos últimos cinco anos. Mas de acordo com especialista na reportagem do EM: “A Copasa faz um trabalho de limpeza de córregos que abastecem a lagoa e a represa de Várzea das Flores. Foram implantados interceptores e os esgotos caem direto em uma estação de tratamento. Antes, iam para o córrego e, conseqüetemente, caíam na lagoa”. Aí, quando a lagoa estiver limpinha, será a vez dos comerciantes abrirem bares, boites, pubs, novos parques, clubes lotados, moradores reclamando, prédios sendo construídos, enfim, coisas da roça grande. Bom, é ver para crer.

Um comentário:

Michel disse...

Ola Renata,
Você sabe se a decisão foi confirmado e então, se é possível agora praticar esportes aquáticas na lagoa?
Sou belga, moro em BH e amo esportes aquáticas...só falta aguá e possibilidades aqui!
Abraço,
Michel